Notícias do Sinpol-MS

Sinpol solicita supressão da prova Prática de Digitação em concurso

Divulgação

Na quarta-feira (12), o presidente do Sinpol-MS, Giancarlo Miranda, recebeu um grupo de candidatos do concurso da Polícia Civil para as funções de escrivão e investigador, que manifestaram preocupação com a Fase VI: Prova Prática de Digitação, a qual foi realizada nos dias 08 e 09 deste mês. De acordo com os candidatos, houve vazamento do texto a ser digitado em grupos de whatsapp antes do segundo dia de prova e isso teria prejudicado a lisura do certame, ferindo principalmente a isonomia entre os concorrentes. O presidente ressaltou que já havia solicitado a diminuição de caracteres exigidos para a execução da prova, da mesma forma que havia exigido critérios objetivos e adequados com a necessidade de cada função nessa avaliação, pedidos que a comissão do concurso, infelizmente, não acolheu.

Considerando essa irregularidade na realização da prova e a necessidade do início da academia de formação policial ainda este ano, que já está postergada, o Sinpol-MS protocolou um ofício solicitando a supressão desta fase do concurso. “Acreditamos que a eliminação da prova de digitação não prejudicará o processo, pois há habilidades mais importantes para o trabalho policial. Além disso, a própria Acadepol pode oferecer um curso de digitação durante o curso de formação, se julgar necessário”, afirmou o presidente. Ele ainda destaca que recentemente foram nomeados 72 delegados que estão trabalhando nas delegacias sem agentes de polícia judiciária. “Uma delegacia não consegue atender à grande demanda da população sem escrivães e investigadores. Urge que estes novos policiais civis comecem ainda este ano academia, para que as nomeações ocorram no início de 2019 e, assim, a população possa ter mais segurança”, concluiu Giancarlo.


Parceiros

volta ao topo