Notícias do Sinpol-MS

Sinpol se reúne com secretário de governo e apresenta reivindicações da categoria

O presidente em exercício do Sinpol, Pablo Rodrigo Pael, e o diretor de assuntos trabalhistas adjunto, Alexandre Barbosa, se reuniram nessa quarta-feira (08) com o secretário de Estado de Governo e Gestão Estratégica (Segov), Eduardo Riedel, para apresentar as reivindicações dos policiais civis do Estado, como as promoções atrasadas de 2019.

"O secretário argumentou que a Lei Complementar nº 173, de socorro aos estados, sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro, exige a suspensão dos reajustes salariais dos servidores até dezembro de 2021 e que o governo já pediu um parecer para o Tribunal de Contas do Estado sobre como proceder sobre essa situação, por se tratar de um benefício que está em atraso. Riedel acredita que será um parecer favorável porque em breve será apresentado um cronograma de como serão pagas essas promoções de 2019. Ele se comprometeu a chamar a diretoria do Sinpol para informar esse cronograma de pagamentos", explica Pael.

Com a lei de socorro aos estados e municípios, que proíbe o reajuste aos servidores, Eduardo Riedel também justificou a dificuldade em conceder reajuste salarial até dezembro de 2021. O secretário disse que o governo está aberto para conversas e negociações, mas que devido à dificuldade financeira do Estado, por conta da pandemia do coronavírus, só vai conseguir falar em reajuste quando melhorar a arrecadação estadual.

Outra reivindicação apresentada pelos diretores do Sinpol é sobre a inserção da Lei Complementar 114, que aprova a Lei Orgânica da Polícia Civil do Estado, no parecer da Advocacia Geral da União, que garante pela Lei Complementar 51/85 aposentadoria com direito à paridade e integralidade. "O secretário afirmou que é possível atender a solicitação e que vai pedir para o jurídico analisar a proposta e que em breve dará uma resposta para a categoria", afirma o presidente em exercício do Sinpol.


Parceiros

volta ao topo