Notícias do Sinpol-MS

Sinpol inspeciona delegacia de Coronel Sapucaia

Na tarde desta quarta-feira (11), o presidente do Sinpol, Giancarlo Miranda; o diretor jurídico, Hectore Ocampo Filho; e o diretor administrativo adjunto, Jaime Martinelli; estiveram em Coronel Sapucaia, cidade que é alvo constante de criminosos, chegando ao ponto de, no último domingo, um preso ser resgatado de dentro da delegacia de Polícia Civil.

A informação é de que pessoas não identificadas pularam o muro da delegacia e arrombaram a porta dos fundos, aproveitando o momento em que o investigador de plantão – que trabalhava sozinho – tinha se ausentado justamente para buscar a refeição do detento, que continua foragido.

“O que aconteceu aqui foi um grave ataque ao Estado de Mato Grosso do Sul. O local da delegacia é inadequado, faltam policiais, falta estrutura, a única viatura em funcionamento é emprestada de Amambai. A população está desprotegida! Prova disso é que há cerca de um mês, Coronel Sapucaia foi palco de um roubo a banco que mais parecia coisa de cinema. Sem falar que dois anos atrás, a mesma delegacia de Polícia Civil foi alvejada por tiros de fuzil por criminosos”, declarou Giancarlo Miranda.

O Sinpol vai cobrar - mais uma vez -  a responsabilidade das autoridades competentes. É preciso mudar a localidade da delegacia, garantindo a segurança orgânica aos policiais; dando mais estrutura com viaturas e buscando realocar investigadores para a unidade.

“Também faremos esforços para que o concurso público seja destravado porque o efetivo em toda a fronteira está desguarnecido, e vamos ainda verificar o motivo da Força Nacional não estar em Coronel Sapucaia”, afirmou Giancarlo.

 

Força Nacional

 

No dia 9 de julho deste ano, o ministro da justiça, Sérgio Moro, assinou um documento autorizando a atuação da Força Nacional em Coronel Sapucaia, porém até o presente momento, 2 meses depois, nada foi feito.

“A situação é urgente. É preciso que tanto o governo do Estado quanto o governo Federal tomem providências imediatas para garantir a soberania do país”, finalizou Giancarlo.


Parceiros

volta ao topo