Notícias do Sinpol-MS

Cobrapol participa de discussão sobre suicídios de policiais no Brasil

Fonte: Cobrapol

A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado promoveu, na última quarta-feira (30), na Câmara dos Deputados, em Brasília, uma audiência pública para discutir a problemática dos suicídios de policiais no Brasil.

O presidente da Cobrapol, André Luiz Gutierrez, e os diretores Evandro Baroto e Ênio Nascimento, participaram do evento e defenderam que a categoria dos policiais civis também é vítima da incidência de suicídios no país.

O deputado Capitão Alberto Neto, que pediu a realização do debate, constatou um alto índice de transtornos mentais que servem como gatilho para o suicídio. “A saúde mental é pilar na estrutura humana e tem que ser zelada e fomentada aos profissionais de segurança pública, que passam por inúmeras situações de risco”, argumentou.

Segundo o parlamentar, as políticas de segurança pública não incluem a saúde mental dos agentes e militares. “O investimento muitas vezes é só material, na compra de viaturas e na construção de quartéis e delegacias”.

Neto afirma ainda que alguns estudos realizados pelo Grupo de Estudo e Pesquisa em Suicídio e Prevenção (GEPeSP), mostram que 80% dos policiais não se sentem reconhecidos pela sociedade nem pelos seus superiores. “Os governantes e parte da sociedade, não enxergam o policial como ser humano, por isso ele se sente cada vez mais descartável e adoentado”, afirma.

De acordo com a 13ª edição do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, no ano passado, 104 policiais cometeram suicídio – número maior do que o de policias mortos durante o horário de trabalho (87 casos) no confronto com o crime.

Gutierrez informou, na ocasião, que a Cobrapol já apresentou subsídios sobre esse tema, pois a atividade policial é reconhecidamente de elevado risco, ainda mais num país onde os índices de violência são ainda muito elevados.

“Vamos continuar vigilantes na luta por uma política pública de efetiva prevenção desses incidentes que subtraem a vida de nossos trabalhadores”, finalizou Gutierrez.


Parceiros

volta ao topo