Notícias do Sinpol-MS

Em audiência pública, Sinpol-MS defende a criação de fundo municipal para a Segurança Pública

Divulgação

O Sinpol-MS participou da Audiência Pública sobre a “Criação do Fundo e do Conselho Municipal de Segurança Pública”, realizada na noite desta quinta-feira (18), na câmara municipal de Campo Grande. Diversas autoridades ligadas à segurança pública do município defenderam a criação deste fundo como ferramenta de profissionalização da área e integração entre os agentes públicos.

Durante sua participação no debate, o presidente do Sinpol-MS, Giancarlo Miranda, defendeu a criação do fundo para possibilitar o investimento real na área. “A segurança pública é primordial e por isso temos que fazer ações na prática. Há um Fundo Estadual de Reestruturação da Segurança Pública que não tem como prioridade a segurança pública e seus recursos vão para a conta do estado. O Funresp não está tendo como prioridade o investimento na reestruturação das delegacias, batalhões e viaturas que estão caindo aos pedaços. Portanto, precisamos de um fundo em âmbito municipal que realmente tenha como prioridade a Segurança Pública”, destacou.

O sindicalista ainda lembrou que é a sociedade deve participar deste debate de forma mais inclusiva, possibilitando que nesses conselhos a comunidade também delibere as ações de segurança pública. “A comunidade sabe onde estão os pontos nevrálgicos. Os policiais civis, militares e a guarda municipal também sabem onde estão estes pontos e devem ser ouvidos. Eles podem trazer soluções para que possamos ter uma segurança pública de qualidade que dê, realmente, o direito de ir e vir para toda a população”, ponderou Giancarlo.

O secretário Especial de Segurança Pública de Campo Grande, Valério Azambuja, defendeu a fixação de um percentual mínimo do orçamento municipal a ser destinado para a segurança pública. "O sonho de todos aqueles que operam na segurança pública é verba. Precisamos encontrar meios dentro desse projeto para destinar, em termos de percentual, valores reais, e uma proposta que depois será aprovada na Secretaria de Finanças. Aprovado o Fundo Municipal, Conselho Municipal e Conselho Gestor, vai sair prefeito, entrar prefeito, e o projeto será duradouro, permanente, independente da bandeira política. Assim, não teremos todo ano a mesma dificuldade. É uma das ações necessárias para que a segurança pública seja fortalecida no município", afirmou.

 

 

 

Foto: Divulgação
Com informações da Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal


Parceiros

volta ao topo